Superleggera

7 03 2012

Em preparação da ida ao bate-chapas, a fim de resolver os problemas prementes de ferrugem, este fim-de-semana foi dedicado a despir o mais possível o interior do XA.

O trabalho foi facilitado por ter companhia, com outro jipe a precisar de atenção

A primeira tarefa consistiu em remover todos os tapetes da traseira, bem como o pneu sobresselente.

De seguida, foi necessário retirar  o banco de trás (tarefa simples, 4 parafusos).

Aqui estava o banco traseiro

Isso permite retirar a alcatifa colocada no desnível entre o banco de trás e os da frente.

Se seguida retirei a placa de aluminio ao longo da base da porta do lado do passageiro e o plástico lateral do banco do passageiro. Aguardava-me uma bela surpresa!

Lado direito do jipe.

A quantidade de ferrugem apenas era superada pela quantidade de sujidade. O jipe está pior deste lado do que do lado esquerdo, o que não deixa de ser surpreendente. De qualquer forma, descobri que quem retirou o banco (presumivelmente para colocar os fios para as colunas traseiras) não prestou muita atenção ao que fez, pois esqueceu-se de colocar um dos apoios do banco (que ficou no chão do jipe, felizmente).

De seguida, saiu o banco do passageiro.

Trabalho fácil (seis parafusos desta vez, sendo que um já é diferente dos de origem). Já os parafusos que fixam a capa frontal de plástico estão demasiado enferrujados. Para os tirar seria necessário o uso do berbequim, algo que não fiz pois tenho receio de danificar os plásticos.

Foi com facilidade que retirei as forras de trás. Estas estão fixas com “pinos” de plástico pelo que um puxão firme permite retirá-las sem as danificar.

E, finalmente, retirei os plásticos que protegem o mecanismo dos cintos de segurança dianteiros. Não os retirei porque isso implicaria remover os cintos e os trabalhos que serão feitos para já apenas implicam que estes plásticos fiquem “fora do caminho”.

Estes plásticos estão presos pelos “pinos” que se mostram na fotografia, de um dos lados, e pelo forro ao longo da porta pelo outro. É necessário cuidado ao retirá-lo porque é frágil e quebra com facilidade.

Finalmente foi uma questão de retirar a madeira do tablier (um puxão firme pois estava colada) e o autorádio e o cinzeiro, bem como os cintos de segurança traseiros. Tudo fotografado e etiquetado, pois depois caber-me-á montar este puzzle todo.

Não consegui ou não me atrevi a retirar os plásticos que forram o exterior dos poisa-pés, a consola central, a placa de aluminio da porta do condutor (parafusos com a cabeça moída) e os plásticos da base do assento do condutor (de novo, parafusos enferrujados).

No final, ficou assim:

Nada mau para uma manhã de trabalho!


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: